2

Mães possíveis, livres da culpa

Reflita sobre como abrir mão de idealizações e ser mãe do seu jeito
Como é difícil ser mãe hoje em dia, dar conta dos filhos, do marido, da casa e ainda ser bem sucedida no trabalho. São tantos as pressões que é impossível corresponder aos seus próprios desejos, aos da família e aos da sociedade. É como se a mulher tivesse que fazer o papel de equilibrista para atender a todas as exigências cotidianas, Para equilibrar esses pratos as mulheres precisam abandonar o que cresceram escutando e aceitar suas limitações.

 

Quem é a mãe ideal?

Essa mãe que as mulheres querem ser nem sempre é possível. A mãe ideal mora no imaginário feminino e é criada desde que somos pequeninas e brincamos com as bonecas. Faz parte de um modelo familiar e sócio cultural que herdamos.
Para ser uma mãe possível a mulher precisa admitir que não é perfeita. E para isso, deve livrar-se da culpa do que não consegue fazer no seu dia-a-dia tão atribulado.
Conversando diversas vezes com uma amiga, mãe de um lindo menininho de três anos, sinto sempre a sua culpa por não ser tão presente na vida do filho. Percebo que essa culpa vem da busca pela perfeição, por tentar alcançar um modelo quase inatingível. Como resultado, vejo-a sempre atarefada, como quem corre atrás o tempo todo de algo.

 

Driblando o tempo

Claro que o ideal seria que as mães estivessem mais presentes na vida das crianças, mas quase sempre isso não é possível. Com a responsabilidade de trabalhar fora e ajudar nas despesas da casa, na maioria das vezes isso não é uma escolha, mas uma necessidade.
O segredo para burlar as armadilhas das emoções e driblar o tempo curto é a mãe valorizar cada minuto que está próxima do filho. Participar ao máximo das atividades e tornar esses momentos especiais. Vale também pedir a ajuda do pai, afinal a mulher não pode fazer tudo sozinha. Juntos, fica mais fácil listar as prioridades e perceber que algumas mudanças na rotina são possíveis e fazem diferença.
Guardar um tempinho para cuidar de si também é necessário. Mães estressadas são menos tolerantes e dão menos atenção aos pequenos e família. Para que a balança seja equilibrada ofereça um tempo de qualidade ao seu marido e filho, não importa o quanto seja, mas quando acontecer esteja verdadeiramente presente.
Ao longo de vários anos atuando como terapeuta materno-infantil cheguei à conclusão de que ser mãe é ser uma atleta de elite, correr uma corrida com vários obstáculos e no final receber o melhor prêmio, um abraço gostoso do filhote e do companheiro!
Minha preparação para ser mãe está começando desde já, afastando dos meus pensamentos o modelo de mãe perfeita, que sabemos que não existe e aceitando a mãe que poderei ser. Deixarei um exercício que tive oportunidade de aprender no livro “A Mãe Possível”, que me ajudou muito a me aceitar melhor.

 

Exercício da Águia

Esse exercício é ideal para aqueles momentos que você está prestes a explodir:
  • Procure um lugar tranquilo da casa e sente-se.
  • Respire profundamente algumas vezes e imagine um local tranquilo junto a natureza e perceba que há uma águia que sobrevoa esse local e vem próximo a sua cabeça.
  • Visualize-se olhando a águia e perceba se sente vontade de voar com ela. Voe por sobre a sua vida e enxergue a sua rotina, do momento que se levanta até a hora de dormir, mas não se envolva e nem se perturbe com o que vê. Quanto mais você se vê, percebe o quanto exige de si mesma e que já faz muitas coisas durante o dia.
  • Aos poucos respire profundamente e abra os olhos. Anote tudo o que sentiu sem repressões e pressões. Pode ser que nessa escuta interna você tenha observado tudo o que precisa ser modificado, ou talvez essa percepção não tenha acontecido nessa primeira vez. Tente outras vezes, sem se cobrar.

 

Para continuar refletindo sobre o tema

Livro: A Mãe Possível. De Carminha Levy e Laura Bacella.

FONTE: Personare

Autora: Denise Gurgel

 

Denise Gurgel

2 Comments

  1. Muito bom o texto. Darei a luz daqui há aproximadamente 15 dias e realmente criamos a expectativa de sermos perfeitas o que não é possível. As palavras são sábias e nos fazem refletir. Muito obrigada!
    Um abraço e excelente gestação para vc.
    Mônica Martins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.